02 de julho de 2022
Foto:
31/10/2018 11:24
Gilson de Barros comenta atendimento de saúde ao seu irmão
Sessão Ordinária

Gilson de Barros comenta atendimento de saúde ao seu irmão

O vereador Gilson de Barros, agradeceu aos funcionários do Hospital que muitas vezes são tão criticados, pela atenção e ajuda para levar seu irmão para outro centro hospitalar para atender o mesmo, pois estava passando por um problema crítico. “Meu irmão realmente ainda está correndo risco de vida, mas foi socorrido na hora que precisava”, disse.

Falou que tanto o governador reeleito, quanto o Bolsonaro terá que olhar pela saúde de nosso Estado e País. “A coisa mais difícil é você ver seu irmão deitado no chão, rolando de dor e não conseguir uma vaga para transferir. Precisamos sentar com o prefeito e ver o que está errado e melhorar o atendimento, pois a vida não tem preço. Ficar de pés e mãos atadas e não saber o que fazer é muito difícil”, falou.

Disse que a classe política tem que unir e parar de ficar atacando um ao outro. Muitos passam um dia, ou outro por esse problema de saúde. Infelizmente, eu passei e estamos vendo essas coisas ocorrer em nossa cidade. Sempre bati na mesma tecla aqui nessa tribuna, a nossa saúde precisa melhorar. Estou vendo (dirigindo ao secretário de Saúde) que todos estão correndo atrás, pois falta pagamento de médicos, falta pagamentos de Fundo de Garantia de funcionários, é muito difícil e as pessoas às vezes falam mal e todos estão aí trabalhando no limite. Eu não posso reclamar um segundo do médico que estava no pronto socorro para atender meu irmão, foi muito atencioso, fez o que pode, achei que a avaliação médica

demorou um pouco, sendo mandado um exame para o médico e ele achou que não era aquilo. Acho que o dever era ter vindo e avaliado o paciente pessoalmente, nesta parte acho que ele errou, mas ele foi o mesmo cirurgião que operou meu irmão e é um dos melhores do Estado. Às vezes não tem a estrutura necessária, onde conversamos e pela situação que ele pegou meu irmão e pela situação que meu irmão está, realmente considero um dos melhores do Estado.”, comentou.

Finalizando disse “quando a pessoa não pode pagar uma ressonância, é vida que está indo embora. Temos um País tão grande e rico e vendo pessoas morrerem nos corredores de hospitais. Que País estamos vivendo”, perguntou. Que esse novo presidente faça um trabalho diferenciado para todos os brasileiros.

Texto/Fonte: